FÓRMULA 1

O desenvolvimento das unidades de potência foi aberto para a temporada 2017 da Fórmula 1 – com o fim de sistema de tokens, as fabricantes têm liberdade para aperfeiçoar os propulsores durante o campeonato.

Com desenvolvimento se tornando cada vez mais caro, o presidente da Renault Sport, Jerome Stoll, acredita que os gastos devem ser controlados pela F1.

“A tecnologia híbrida é interessante, o problema é que os custos são grandes”, disse Stoll ao Motorsport.com. “Preicisamos tomar cuidado com os gastos e garantir um retorno sobre o investimento que fizemos e os custos subiram muito.”

“Precisamos ver como cortar um pouco ou controlar um pouco os custos do desenvolvimento para cada fabricante”, afirmou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

56  ⁄    =  8